Vitaminas e minerais: Benefícios do exercício físico

capa-artigo-vitaminas-e-minerais

É fato que os brasileiros estão cada vez mais preocupados com a saúde corporal. No ranking mundial de academias, o Brasil é um dos primeiros entre os países com maior quantidade de academias.1

O exercício físico traz inúmeros benefícios à saúde e a nutrição tem um papel fundamental na proteção contra os radicais livres que podem causar lesões musculares devido ao esforço realizado.2

O consumo de vitaminas e minerais está associado aos benefícios para o metabolismo energético, defesa antioxidante, resposta imune, reparação e crescimento tecidual e muscular, além da saúde óssea.3

Confira os benefícios das vitaminas e minerais envolvidos na atividade física:

VITAMINAS DO COMPLEXO B 4,5
(B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9, B12)
Ajudam as células a converterem carboidrato em energia, sendo fundamentais no gasto calórico. Além disso, elas atuam na circulação, na utilização de aminoácidos e na prevenção da fadiga.

VITAMINA C 6
Potente antioxidante, está relacionado à imunidade e à produção de colágeno.

VITAMINA E 7
Potente antioxidante que auxilia no sistema imune, na redução da fadiga e das lesões musculares.

VITAMINA D 8
Estudos mostram que a vitamina D proporciona: melhor desempenho físico, melhor recuperação muscular, menor percentual de gordura corporal e um aumento da massa magra.

ZINCO, MAGNÉSIO E CROMO 9
Aumento do desempenho e força muscular durante o treino.

CÁLCIO 10
Responsável pela utilização da gordura pela mitocôndria no gasto calórico.

FERRO E COBRE 10
Transporte e armazenamento de oxigênio no músculo e sua liberação durante a contração muscular. O cobre está envolvido no metabolismo do Ferro.

Estudos afirmam que a ação antioxidante promovida por vitaminas e minerais, em sua maioria, não age de forma isolada. Sendo assim, o uso de suplementos de vitaminas e minerais se mostra muito eficaz, principalmente no que se refere ao efeito da redução do estresse oxidativo celular observado em exercícios físicos de alta intensidade.11

Consulte um profissional da saúde.

Referências:

  1. Conselho Federal de Educação Física. Academias de ginástica: mercado em constante crescimento. Revista Educação Física. 2015;58:13.
  2. Cruzat VF, et al. Amino acid supplementation and impact on immune function in the context of exercise. J Int Soc Sports Nutr. 2014;11(61):1-13.
  3. Finley JW, et al. Antioxidants in foods: state of the science important to the food industry. J Agric Food Chem. 2011;59(13):6837-46.
  4. Maihara VA, et al. Avaliação Nutricional de Dietas de Trabalhadores em Relação a Proteínas, Lipídios, Carboidratos, Fibras Alimentares e Vitaminas. Ciência e Tecnologia de Alimentos. 2006;16(3):672-7.
  5. Vannucchi H, Cunha SFC. Funções Plenamente Reconhecidas de Nutrientes - Vitaminas do Complexo B: Tiamina, Riboflavina, Niacina, Piridoxina, Biotina e Ácido Pantotênico / ILSI Brasil (2009).
  6. Levine M, et al. Vitamin C: a concentration-function approach yields pharmacology and therapeutic discoveries. Adv Nutr. 2011;2(2):78-88.
  7. Viebig RF, Nacif MAL. Nutrição aplicada à atividade física e ao esporte. In: Silva SMC, Mura JDAP. Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia. 2nd ed. São Paulo: Roca, 2010.
  8. Ferrarini P, Macedo RCO. Vitamina D no esporte e saúde. RBNE - Revista Brasileira De Nutrição Esportiva. 2015;9(50):150-63.
  9. Lukaski HC. Magnesium, zinc, and chromium nutriture and physical activity. Am J Clin Nutr. 2000;72(2 Suppl):585S-93S.
  10. Huskisson E, et al. The role of vitamins and minerals in energy metabolism and well-being. J Int Med Res. 2007;35(3):277-89.
  11. Petry ER, et al. Suplementações nutricionais e estresse oxidativo: implicações na atividade física e no esporte. Rev. Bras. Ciênc. Esporte. 2013;35(4):1071-92.
Compartilhar: