CUIDADOS COM A PELE

ENTENDA COMO ACONTECE O ENVELHECIMENTO DA PELE

Ao longo dos anos, as camadas mais profundas da pele perdem nutrientes essenciais, causando flacidez e o aparecimento de rugas.

A pelê é um orgão vivo e em constante transformação.

Epiderme - camada externa e visível da pele.

A oxidação da pele acontece quando há excesso de radicais livres.

A pele humana parece bastante frágil, sujeita a queimaduras, cortes e pequenas lesões. Mas essa é apenas a camada exterior e visível, pois existem camadas internas muito resistentes e que são as grandes responsáveis pela aparência externa da pele. As mudanças estruturais que ocorrem nessas camadas acabam aparecendo na superfície como sinais de envelhecimento.

Epiderme - É a camada externa e visível da pele, formada por escamas revestidas de queratina. Quando não há hidratação suficiente, a pele fica áspera e ressecada, o que aumenta a sensibilidade à exposição ao sol.

Derme - Camada mais profunda que dá apoio e sustentação à epiderme. É onde encontramos a elastina e o colágeno, proteínas essenciais para a estrutura da pele, e os vasos sanguíneos, que levam oxigênio e vitaminas para nutrição das células.

Hipoderme - Formada por gordura, essa camada protege contra o frio, atua como reservatório energético, isolante térmico e modela a superfície corporal.

A pele é um órgão vivo e em constante transformação, por isso, o envelhecimento é um processo natural que acontece com o avanço da idade. Todos os anos, por exemplo, a quantidade de colágeno diminui cerca de 1%. As alterações na quantidade de colágeno e de outros nutrientes causam uma desestruturação do tecido da derme, assim como a falta de vitaminas, oxigênio e água diminuem a eficiência das células, que ficam mais lentas a cada ano, tornando a pele mais frágil.

Além da perda de colágeno e da falta de vitaminas, outros dois fatores são determinantes no processo de envelhecimento: a oxidação e a glicação.

Oxidação: é o aumento dos radicais livres que prejudicam as células, causado pela falta de moléculas capazes de neutralizá-los, os famosos antioxidantes. Esse crescimento pode ser decorrente de fatores externos, como a poluição e o tabagismo.

Glicação: acontece quando moléculas de açúcar se prendem às fibras de colágeno, dificultando o funcionamento correto da proteína.

Os primeiros sinais do envelhecimento da pele são as rugas finas e a perda do brilho natural. Como passar dos anos, os sulcos se tornam mais profundos, originados nas camadas internas da pele devido ao mau funcionamento das células. Se não houver cuidados, o envelhecimento da pele pode acontecer de maneira precoce e podem surgir sinais como ressecamento, flacidez e perda de densidade.

30 anos - Fase em que podem começar a aparecer sinais causados pela exposição ao sol, com alterações leves em relação a pigmentação da pele. Os primeiros sinais de envelhecimento, como as rugas, podem ser notados em algumas pessoas.

40 anos - As manchas causadas pela exposição ao sol podem começar a ficar mais evidentes. Os sinais mais comuns do envelhecimento precoce da pele são o aumento das sardas e a profundidade das linhas em torno dos lábios.

50 anos - Com a menopausa e a queda na produção de hormônios, os sinais de envelhecimento começam a ficar profundos e a flacidez da pele mais evidente.

Além de todos esses cuidados com a pele, é fundamental investir em uma boa alimentação, com vitaminas, antioxidantes e muita água. Sempre antes de utilizar algum produto para a pele, procure um dermatologista, pois apenas esse profissional pode avaliar as necessidades específicas da sua pele e indicar os melhores tratamentos.

Referências:

1 - Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.com.br).

2 - Al-Nuaimi Y. Skin health in older age. Maturitas, 2014; 79(3):256-64.

3 - Ganceviciene R et al. Skin anti-aging strategies. Dermatoendocrinol. 2012; 4(3): 308–319.

4 - Rinnerthaler M. Oxidative Stress in Aging Human Skin. Biomolecules. 2015; 5(2):545-89.

5 - Danby FW. Nutrition and aging skin: sugar and glycation. Clin Dermatol. 2010; 28(4):409-11.

6 - Tobin DJ. Introduction to skin aging. J Tissue Viability, 2017;26(1):37-46.

veja todos os artigos